Esquerda e Direita São Apenas Rótulos

O ser humano não é um receptáculo que tem dentro ou uma vida, uma “alma” para que seu corpo seja tratado como puro e simples objeto para que nele seja colado um rótulo e daí ser vendido nos mercados dos homens. O ser humano é a obra mais primorosa e perfeita de Deus que não necessita ser mais nada além de ser você mesmo e ama-Lo.

Infelizmente vivemos num período de consumo tão desenfreado que até mesmo as relações pessoais são determinadas por estes rótulos que criam divisões e mais divisões entre nós. Eles podem ser muito claros como a divisão que alguns querem que existam entre homens e mulheres, negros e brancos, gays e heterossexuais, ou pode ser mais sutil como na política que tentam nos dividir entre esquerda, centro, direita,… e entre cada um destes existem outras subdivisões ainda estranhas de se entender.

Pegando o exemplo da divisão entre esquerda e direita política, tais rótulos como “esquerdista” e “direitista” na verdade não existem, ou melhor, são apenas palavras-símbolo para forçar uma divisão, não entre pessoas simplesmente mas também de nos separar/distanciar de Deus.

Acho que 99% das pessoas que usam estes rótulos (eu, tolo estou incluso neste percentual “chutado”) não têm ideia desta divisão entre irmãos em Cristo. Na verdade acho até que pode ser natural como instinto de sobrevivência e de defesa da honra, não querer parecer com aqueles que fazem o malfeito contra homem e o próprio Deus, mas que é utilizado por estes justamente para nos dividir.

O uso de tais rótulos é totalmente desnecessário, pois o que importa não é o que você afirma ser ou que afirma que o outro seja. O que importa são suas ações e o entendimento do quanto estas suas ações podem gerar coisas boas ou ruins.

Peguemos o Jair Bolsonaro como exemplo. À ele os detratores sempre impuseram-lhe rótulos (fascistas/machista/nazista/taxista… ops! desculpem o erro) e tais rótulos permaneceram colados nele enquanto a população somente olhava o seu modo de falar ou quando a mídia fazia (e faz até este minuto que escrevo) enaltecer estes rótulos que são criados por esta própria mídia.

O que aconteceu quando o Jair Bolsonaro começou a uilizar das redes sociais, em especial o Facebook? Pois aqui é quando os rótulos caem.

Quando ele começa a utilizar fortemente as redes sociais todas as pessoas começaram a ter acesso ao que ele é, e não ao que dizem que ele seja. Ou seja, a população deixou ler rótulos para ter o “conteúdo”, melhor dizendo, começaram a saber como de verdade ele age, o que é que é contra e o que defende verdadeiramente.

O Bolsonaro não é mito, não é salvador, não é um popstar, não é nada disso, até porque não existe nenhuma mudança mágica no modo de pensar, nem muito menos mudança no modo de agir. Caso minha memória não me deixe na mão, ele tem 27 anos de mandato em Brasilia, onde nos mais de 9855 dias de Congresso sempre esteve na defesa da família, da propriedade privada, do direito à legitima defesa do cidadão de bem, da segurança pública, dos policiais militares, das forças armadas e contra, absolutamente contra o comunismo. Posso reduzir tudo isso numa frase ainda mais importante e com mais significados; BOLSONARO DEFENDEU E DEFENDE OS VALORES MORAIS JUDAICO-CRISTÃOS. Pronto!

Este é o maior exemplo que posso dar sobre estes rótulos. Os rótulos retiram sua identidade e te transforma em qualquer coisa, menos naquilo que você é,faz ou pensa.

Por fim, não acredito na esquerda ou direita política, acredito nas ações e nos resultados das ações das pessoas. São estas que levarão os ditos, aqueles ou estes, a terem uma ação pró-valores cristãos ou contra-valores cristãos

E é por isso que o Bolsonaro tem o apoio daquele que passa a acompanhar suas ações porque a população brasileira vê nas ações deste homem, aquelas que cada indivíduo gostaria de praticar, e que nele se espelha, e reproduz a defesa desses valores.